segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Para onde vai o caminho?

Todos caminhamos para a pátria definitiva.
Cada dia deve aproximar-nos de Deus, com crescente alegria.
Cada manhã temos que nos perguntar?

Para que este novo dia?
A resposta não pode ser se não esta:
Se a finalidade de toda a nossa vida é a de conhecer,
amar e servir ao Senhor, cada dia,
não pode haver outro programa, outro dever mais importante,
outra preocupação, que a de penetrar sempre mais no conhecimento de Deus,
realizar seu serviço com maior empenho
e crescer sempre mais em seu amor.

(Pe. Tiago Alberione)

domingo, 27 de fevereiro de 2011


Irmãs Paulinas na Angola!


A comunidade das Irmãs Paulinas na Angola é jovem, tem apenas 12 anos. Duas irmãs, sem muitos recursos, iniciaram essa comunidade que já era um pedido antigo dos bispos de lá. Uma delas, Ir. Catarina Boff, é brasileira. Hoje ela reside na Cidade Regina, em São Paulo e, Ir. Eliene Oliveira, atualmente missionária na Angola, a entrevistou a fim de apresentá-la, principalmente para as jovens africanas que estão em formação, para que  conheçam um pouco da história da congregação no seu país.
Você vai acompanhar, durante alguns dias, essa entrevista aqui no blog. 
No trecho de hoje, Ir. Catarina conta como foi enviada para Angola, aos 70 anos, e como foram os primeiros passos na comunidade nascente. 





Ir. Catarina ainda nos contará mais de sua experiência missionária. Não perca!

sábado, 26 de fevereiro de 2011


Está chegando!

"UMA HISTÓRIA EM CANÇÕES"

É o DVD do show dos 50 anos de Paulinas COMEP que está quase pronto!
Muitos participaram dessa grande festa em outubro do ano passado, no Via Funchal, em São Paulo. E muitos acompanharam e rezaram por esse grande evento que marcou o aniversário dos 50 anos da gravadora Paulinas COMEP.




Agora, todos podem ter em casa essa festa marcante para recordar, curtir e continuar fazendo história com Paulinas COMEP.

Um DVD  duplo, com aproximadamente 2 horas de duração. Tem previsão para chegar nas lojas na metade de março. Mas, se você quiser já pode garantir o seu com a pré-venda

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011


25 anos de SIM a Deus na Vida Paulina

No domingo, 20 de fevereiro, outra festa marcou a Família Paulina. Festa em Ação de Graças à fidelidade de Deus nas irmãs Ana Maria Pizzatto, Amabile Possamai e Eliane de Prá, Filhas de São Paulo que celebraram 25 anos de Vida Religiosa Paulina. 

Da esquerda: Ir. Eliane, Ir. Amábile e Ir. Ana
A celebração foi presidida pelo Pe. Zezinho, scj, ele louvou e agradeceu a Deus pela fidelidade das irmãs que dedicam a vida na missão Paulina com simplicidade, empenho e garra. Elogiou o fato de perceber nelas, assim como em todas as Irmãs Paulinas, uma característica forte: não brilham e nem aparecem, mas fazem brilhar e aparecer o Evangelho, "não são a tocha, mas seguram a tocha para que todos vejam."



Um momento bonito, de ação de Graças e renovação da aliança que Deus fez com cada uma há 25 anos. Participaram familiares das irmãs jubilandas, irmãs e formandas da congregação, membros da Família Paulina, amigos e colaboradores da missão Paulina. No agradecimento elas expressaram que esse momento abria um novo ciclo em suas vidas, rumo ao jubileu de Ouro. 


Família da Ir. Ana Maria Pizzato

Família da Ir. Eliane de Prá

Família da Ir. Amábile Possamai

Agradecemos ao Senhor sua fidelidade em nossas irmãs Ana, Amábile e Eliane. 
Que Ele as conduza, fortaleça e ilumine em cada passo do caminho!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011


Ordenação Sacerdotal na Família Paulina

O dia 19 de fevereiro de 2011 foi especialmente festivo para os Paulinos e para a Família Paulina do Brasil, pois nesse dia a Igreja e a evangelização na cultura da comunicação receberam pela graça de Deus mais um presbítero: Pe. José Carlos de Freitas Júnior, de 32 anos. Foi ordenado pelo mesmo bispo que lhe conferiu o sacramento do Crisma e o primeiro grau do sacramento da Ordem, Dom Angélico Sândalo Bernardino. Em sua homilia, o bispo frisou a importância de o padre ser um servidor do povo, especialmente do povo mais sofrido, sem se perder nas honrarias e títulos que podem esconder o essencial do serviço presbiteral. Lembrou também a importância da oração para todo cristão, especialmente para os religiosos e ministros do altar, usando uma frase característica sua: “Quem não reza, vira bicho”.

Antes de iniciar a celebração.
Da esquerda: Ivoní Aparecida dos Santos Freitas, José Carlos de Freitas (pai e mãe do diácono José Carlos), Dom Angélico Sândalo Bernardino e o diácono José Carlos de Freitas Júnior




A celebração, precedida por uma bela coreografia feita pelas noviças paulinas, contou com a presença de membros das congregações e institutos da Família Paulina, funcionários da Paulus e de vários sacerdotes que participaram da história vocacional de Pe. José Carlos. Marcaram presença significativa os fiéis de sua paróquia de origem e membros da Irmandade de São Benedito da Casa Verde.




Agradecimentos
A primeira missa foi celebrada no dia seguinte, na Paróquia Santa Rita, onde residem os pais e irmãos de Pe. José Carlos. Foi uma celebração bastante animada. Na ocasião, sua mãe conduziu solenemente o livro das Sagradas Escrituras e seu pai cantou o salmo responsorial.



A Pe. José Carlos desejamos que seja um padre amigo de todos, solidário e zeloso com a evangelização desenvolvida com os meios de comunicação e que possa realizar o que disse em seu discurso de agradecimento: fazer o bem a todos, sem olhar a quem.

Por: Padre Claudiano Avelino, ssp

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Prece pela Ecologia

Senhor, Pai e Mãe de todas as criaturas, 
abençoa o ar que respiramos e o vento que suaviza;
a água cristalina das fontes e a chuva que refresca;
a terra que nos dá o alimento, 
as árvores com saborosos frutos 
e as flores que perfumam os campos.


Abençoa também o sol e a luz, 
o arco-íris e as estações do ano, 
os peixes e os pássaros, 
as espécies animais e vegetais.
Com teu sopro divino, 
afasta as impurezas que marcham o belo espetáculo do horizonte 
e o brilho fascinante das estrelas.


Ó Mestre do Universo, dá-nos coragem 
para denunciar as injustiças que prejudicam a natureza.
Suscita em nós o espírito ecológico
e orienta as nossas mentes e corações,
pois cabe a nós, seres humanos,
o compromisso de preservar a natureza,
cenário da vida, maravilhosa obra de tua criação.
Amém.

Luizinho Bastos
(Do livro: Ecos Ecológicos - Paulinas Editora)

Diocese de Osasco - SP promove encontro em preparação para a Campanha da Fraternidade 2011

A diocese de Osasco, em São Paulo, começou a se preparar para a Campanha da Fraternidade deste ano, que tem por tema: Fraternidade e a vida no planeta, e o lema: "A criação geme em dores de parto"(Rm 8,22). 


O encontro realizado na manhã de sábado, 19 de fevereiro, no Centro de Pastoral de Osasco, reuniu mais de 300 pessoas, entre padres, religiosos e lideranças de todas as paróquias da diocese. 


As palavras de Dom Ercílio Turco, bispo de Osasco, abriram o encontro, no qual o padre Fausto dos Santos Oliveira, da diocese de Campo Limpo - SP, apresentou o texto base da Campanha da Fraternidade, seguindo o método: ver, julgar e agir. 



As Irmãs Paulinas participaram desse encontro com a presença do autor Luizinho Bastos, escritor de alguns livros com Paulinas Editora que dizem respeito ao tema da Ecologia, com o material Paulinas referente a Campanha da Fraternidade e o sorteio de vários brindes para os participantes. 



Nos intervalos, Luizinho Bastos recitou alguns de seus poemas, contidos no livro: Ecos Ecológicos, com a poesia chamava a atenção para a importância de preservar o meio ambiente e, permaneceu durante o encontro para conversar com as pessoas e autografar seus livros.



No encerramento Dom. Ercílio, o secretário do meio ambiente de Osasco, Carlos Marx Alves, e os participantes fizeram um gesto concreto: plantaram uma árvore de acerola no quintal do seminário propedêutico. 



O encontro foi um primeiro passo na caminhada da proposta da Campanha da Fraternidade desse ano que apela para o cuidado com a Vida no Planeta Terra que está ameaçada de tantas formas. Como cristãos comprometidos com o Reino de Deus não podemos nos calar e nem ficar indiferentes a essa realidade! 
  

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ofertório Vocacional

Pai nosso que estás no céu, 
com todos os padres da terra, 
a ti me ofereço com o Cristo-Hóstia:

  • Para que adorar e agradecer por seres, no teu Filho, o autor do sacerdócio, da vida religiosa e de toda a vocação.
  • Para aliviar a tristeza do teu coração de Pai, em vista de tantas vocações descuidadas, reprimidas ou não correspondidas.
  • Para te oferecer em Cristo tudo aquilo que os vocacionados deixaram de realizar para a tua glória, para os irmãos e para si mesmos.
  • Para que todos entendam o apelo de Cristo: "A colheita é grande, mas os operários são poucos. Pedi, pois, ao Senhor que envie operários para a ceifa".
  • Para que venha a ser criado um clima familiar, religioso e social favorável ao crescimento e à fidelidade das vocações.
  • Para que pais, padres e educadores, com a palavra e os recursos materiais, animem a caminhada dos vocacionados.
  • Para que os vocacionados sejam santos, sal da terra e luz do mundo.
  • Para que em todos germine uma profunda consciência vocacional, e todos os cristãos, com todos os meios, trabalhem em favor de todas as vocações.
  • Para que nos reconheçamos nossos limites e fraquezas, e humildemente ajoelhemos perante o teu altar, implorando luz, força e misericórdia.
Bem-aventurado Tiago Alberione

Em tuas mãos, Senhor!

"Como a argila na mão do oleiro, assim sereis vós na minha mão" (Jr 18, 6b)


(Para adquirir esta música, clique aqui)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011


Cidade Regina recebe visita!

Na última sexta, 18 de fevereiro, as irmãs da comunidade da Cidade Regina, em São Paulo - SP, receberam uma visita especial. 
As pré-postulantes, Ismara, Rosana, Sueli e Silvânia, que chegaram no postulado há duas semanas vieram conhecer a o Parque Gráfico, a Casa de Oração, a comunidade do noviciado e das irmãs. 

Na sala da comunidade do noviciado.
Da esquerda: Silvânia, Ir. Adilse, Ismara, Karina, Rosana, Sueli e Flávia.

Comunicaram alegria e entusiasmo por onde passaram. 

Rezemos por elas! 
Que Jesus Mestre Caminho, Verdade e Vida as abençoe e fortaleça no seguimento. 

domingo, 20 de fevereiro de 2011

20 de fevereiro: Uma data memorável!

20 de fevereiro uma data inesquecível na Família Paulina, especialmente para as Irmãs Paulinas. É a data que marca o nascimento da grande Apóstola da Comunicação: Ir. Tecla Merlo.




Em Castagnito d'Alba, na Itália, no ano de 1894, no dia 20 de fevereiro, nascia Teresa Merlo. Filha  de Heitor e Vicenza Rolando, um casal que vivia e testemunhava profundamente a fé cristã. Uma família de camponeses que desfrutava de grande estima e respeito de todos da sua região. 


Casa em que nasceu Ir. Tecla Merlo


Berço de Ir. Tecla

Em sua casa se respirava um clima evangélico. Seu pai conservava o propósito, que permeava o ambiente familiar cristão: "Buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e sua Justiça e o resto lhe virá por acréscimo." 


Família de Ir. Tecla

Foi nesse ambiente de simplicidade e muita fé que nasceu Teresa, que depois veio a ser a primeira Filha de São Paulo, chamando-se Ir. Tecla Merlo. Deus a conservou e preparou dando-lhe uma família da qual herdou a fé, a justiça e a caridade, o que formou nela um personalidade firme e decidida e a fortaleceu na missão que assumiu. 




Recordar o dia do nascimento de Ir. Tecla é motivo de render Graças a Deus pelo dom de sua vida e vocação! 

sábado, 19 de fevereiro de 2011


"Um tesouro em vasos de barro!"

O diácono José Carlos de Freitas Júnior, da congregação dos Padres e Irmãos Paulinos, será ordenado sacerdote hoje  19 de fevereiro, em São Paulo. Toda a Família Paulina se alegra e rende Graças ao Senhor por sua vocação! 




Vamos conhecer um pouco da história do José Carlos na entrevista que ele deu ao nosso blog, e descobrir como foi a construção desse SIM que agora ele diz ao Senhor!

  • Conte-nos como foi seu despertar vocacional e a decisão de entrar no seminário.
 Sou o primeiro filho de José Carlos de Freitas e Ivoní Aparecida dos Santos Freitas. Nasci na cidade de São Paulo, no dia 13 de setembro de 1978; fui batizado na Catedral da Sé no dia 7 de janeiro de 1979; fiz a primeira comunhão no dia 27 de novembro de 1988 e fui crismado por Dom Angélico Sândalo Bernardino – quando era bispo auxiliar da Região Episcopal Brasilândia, – no dia 23 de junho de 1996 na comunidade paroquial Santa Rita de Cássia, Região Episcopal Brasilândia, Arquidiocese de São Paulo. Tenho um irmão, Camilo, e duas irmãs, Rozângela e Andreia, todos naturais desta metrópole. Meu despertar vocacional é um caminho comum, trilhado por muitos jovens, que começou a tomar forma a partir de uma propaganda vocacional na Rádio América de São Paulo, no ano de 1993. Desde o primeiro contato até meu ingresso no seminário passaram-se cinco anos, marcados por correspondências e visitas que me ajudaram no discernimento vocacional. A decisão de ingressar no seminário foi madura e ponderada. Naquela época eu trabalhava e estudava, e deixar a família e amigos foi difícil num primeiro momento, mas aos poucos as mãos de Deus me ajudaram.


  • Quantos anos de formação? Como foram esses anos?

 Ingressei no seminário dos Padres e Irmãos Paulinos (Pia Sociedade de São Paulo) em janeiro de 1998, na comunidade da Cidade Paulina (na Raposo Tavares). Emiti os votos religiosos de pobreza, obediência, castidade e fidelidade ao Papa no que diz respeito ao nosso apostolado, em perpétuo, no dia 18 de abril de 2009, e fui ordenado diácono por Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo Emérito de Blumenau – SC, no dia 14 de novembro de 2009. 
Durantes esses anos os Padres e Irmãos Paulinos me proporcionaram estudar Publicidade e Propaganda, Filosofia e Teologia. Todos esses cursos tiveram em vista enriquecer meus conhecimentos de forma a contribuir em nossa missão na Igreja – Evangelizar com os Meios de Comunicação. Além de trabalhar na área de produção, difusão, editorial, FAPCOM, administração geral de nosso apostolado e no Departamento de Audiovisuais (CDs e DVDs) da PAULUS, em março de 2011 irei residir na comunidade de Caxias do Sul – RS, local em que desempenharei o apostolado do Serviço de Animação Vocacional e Promoção dos Periódicos. Levarei o Evangelho aos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os 13 anos de formação foram marcados com muita alegria e entusiasmo. A presença constante da Família Paulina me ajudou a acreditar, ainda mais, que vale a pena dedicar toda a minha existência à vida Religiosa.

Dom Angélico Sândalo Bernardino e José Carlos, no dia da Ordenação Diaconal

  • Para você, qual é a maior alegria de ser Religioso Paulino?
Minha maior motivação e alegria em ser religioso Paulino é ser instrumento de Deus na vida das pessoas com a minha presença e trabalho. Como dizia o nosso fundador Bem Aventurado Tiago Alberione: “falar de tudo cristamente”, ser uma presença que promova e resgate a dignidade das pessoas e acreditar que a conquista de um mundo melhor começa nos atos de cada um de nós.


  • O que tem a dizer aos jovens que sentem o chamado de Deus hoje?

Eu diria que a vida nos oferece infinitas oportunidades e, escolher uma direção depende de cada um. Cada pessoa é ator principal do dom que Deus lhe deu: a VIDA. É importante fazer da vida uma constante ação de graças. E se você se sente chamado por Deus a uma vocação específica siga em frente, pois Deus dá a sua graça. Somos como o vaso de barro, frágeis portadores do grande tesouro, que o grande oleiro nos molda a sua imagem, e a semelhança encontramos nas pessoas. Jesus nos faz um convite personalizado, tal como chamou os discípulos a beira do mar, por isso se você quer ter a alegria de ser padre, irmão ou irmã de nossa bela família religiosa entre em contato conosco. Jesus Mestre Pastor precisa de você.


  • Como está sendo esse momento em que está chegando o dia da sua ordenação Presbiteral?

Estou em contagem regressiva (risos). Vejo à minha frente o sonho de criança se tornando realidade. Noto a grande responsabilidade de ser ordenado padre para a Igreja na Família Paulina. Nesse momento tenho sentimentos diversos que a cada instante me convenço que trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.”(2Cor 4,7).Tenho a plena certeza que o ministério que a Igreja me confiará só será plenamente vivido com a oração e com a alegria de cada manhã eu renovar o meu sim ao povo de Deus.



E se você quiser participar deste momento especial de minha vida, venha celebrar conosco. A Congregação dos Padres e Irmãos Paulinos, meus familiares e eu,  Diácono José Carlos de Freitas Júnior, ssp convidamos você e sua família para a celebração Eucarística na qual serei ordenado Presbítero pela oração da Igreja e pela imposição de mãos de Dom Angélico Sândalo Bernardino, Bispo Emérito de Blumenau - SC.


Dia: 19 de fevereiro de 2011
Hora: 16h.
Local: Seminário Paulino - Rod. Raposo Tavares, Km 18,5 – São Paulo – SP
(1ª à direita, após o posto da polícia Rodoviária).
  
Contamos com sua presença e orações!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011


25 anos de SIM a Deus na Vida Paulina

Hoje vamos conhecer um pouco do caminho percorrido na Vida Paulina pela Ir. Amábile Possamai. Ela é catarinense, da cidade de Jacinto Machado, e também celebra  25 anos de consagração a Deus como Irmã Paulina.


  • Ir. Amábile diga-nos uma frase bíblica que marca seu caminho vocacional
A frase da Carta de Paulo, 2 Cor 12,9: “Para você basta a minha graça, pois é na fraqueza que a força manifesta todo o seu poder.”

  • Como foi o seu despertar vocacional?


Durante o tempo de colégio, tínhamos a visita de padres e irmãs que faziam palestras e também davam acompanhamento vocacional. E um grupo de vocacionistas enviava material sobre o tema vocacional para os alunos que desejassem fazer uma caminhada ou conhecer melhor a vocação religiosa. E eu manifestei o desejo de receber este material. Num destes encontros do colégio conheci as Irmãs Paulinas que falaram sobre a missão de evangelizar com os meios de comunicação. Fiquei feliz  de descobrir a congregação das Paulinas que tinha uma missão diferente da missão da maioria das irmãs que eu conhecia e que estava ligada com hospital e colégio. Este diferencial para mim foi muito importante na decisão de começar a me corresponder com as irmãs. Outro ponto foi identificar o material de Paulinas com o material que utilizava na catequese. E durante o caminho de acompanhamento vocacional com as Paulinas eu fui me identificando com a missão.
  • Como foi sair de casa e entrar na congregação?
A decisão para entrar foi rápida, depois eu senti saudades da casa e da família, mas ao mesmo tempo eu me sentia feliz na opção que eu tinha feito e segui em frente.
  • Em quais setores você já exerceu a missão Paulina e o que mais te alegra em seguir Jesus Cristo como Irmã Paulina?
Os setores que passei durante este tempo foram:livraria, divulgação da Revista Família Cristã, promoção na livraria, redação da Revista Família Cristã, maketing e informática. O que mais me alegra é que a missão Paulina é exigente, desafiadora e atual. Ela primeiramente exige que eu esteja no seguimento de Jesus e renove este seguimento todos os dias através da Palavra e da Eucaristia que para mim são os dois elementos força na caminhada. A missão também exige preparação e abertura para o novo, pois ela não é para as pessoas de ontem mais de hoje. Eu admiro muito a pessoa do Pe. Alberione e da Ir. Tecla que entenderam e viveram o carisma paulino e nos possibilitaram partilhar e viver este carisma hoje. Assim também as primeiras irmãs e as irmãs que passaram para nós este carisma e a missão com um testemunho de alegria, doação e fé, de acreditar que Deus caminha conosco, apesar da nossa pequenez.
  • Depois desses 25 anos o que tem a dizer a Deus, ao povo e aos jovens que também sentem-se chamados por Deus? 
Nesses 25 anos de caminhada eu agradeço a Deus pela sua fidelidade e como o salmista eu digo: "O amor do Senhor dura para sempre e a sua fidelidade não tem fim" - Salmo 100,5. Para as jovens digo que, para ser irmã Paulina hoje e seguir Jesus, primeiramente é preciso  se colocar neste seguimento todos os dias. Tem desafios. Como em qualquer opção de vida vamos encontrar desafios todos os dias, seja na missão como no relacionamento com as pessoas, mas também contamos com a graça de Deus que nos da força para seguir em frente. Digo que esta opção se assumida com amor e alegria nos realiza como pessoa e como mulher e da sentido a nossa vida.




Agradecemos ao Senhor o dom da vocação da Ir. Amábile. 
Sua partilha é um testemunho encorajador para quem se coloca no seguimento de Jesus!
O Senhor, autor e sentido da vocação, a plenifique cada dia em sua resposta!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011


25 anos de SIM a Deus na Vida Paulina


IR. ANA MARIA PIZZATTO também vai celebrar seu Jubileu de Prata. Ela é natural de Coronel Vivida – PR. Entrou na congregação das Irmãs Paulinas com 17 anos. Hoje, ela partilha com você como é sua experiência de mulher consagrada a Deus no carisma Paulino.  

"Me sinto muito feliz como Irmã Paulina e realizando a minha missão como vocacionada e comprometida com o Reino. Vale a pena seguir Jesus como Tiago Alberione e Ir. Tecla ..."

  1. Como foi seu despertar vocacional?

Desde cedo pensei em ser irmã. Engajada em minha comunidade, quando tinha uns 15 anos já ajudava na equipe de liturgia, coordenava o grupo de jovens, era catequista. Nessa época vieram morar na minha cidade umas irmãs que colaboravam na catequese e liturgia. Eu, que participava dos encontros pastorais, comecei a me encantar com o trabalho daquelas irmãs. Depois comecei a fazer acompanhamento com elas. Já tinha quase um ano de acompanhamento quando, houve semana vocacional na minha cidade, da qual as Irmãs Paulinas participaram. No dia em que a equipe missionária visitou a minha capela, o padre vigário me levou até a Ir. Lourdes Silva (que era postulante), pegou em minha mão e disse: “Olha, essa menina vai ser uma irmã paulina!” A Lourdes ficou animada, conversou comigo, me deu folhetos e no outro dia pela manhã chegou em minha casa com outra irmã para conversarmos e me propos fazer o acompanhamento. No mês seguinte, outubro, a irmã retornou e marcou meu ingresso na congregação para janeiro de 1978. Fui então, para Curitiba, depois continuei a formação em São Paulo. Foram oito anos de formação até dar o meu primeiro SIM consagrando minha vida.

  1. Como foi sair de casa e entrar na congregação?

Meus pais sentiram, mas sempre me apoiaram. Nunca disseram que não. A minha mãe acreditava que eu voltaria depois de um tempo. Mas, eles sempre me apoiaram. Sempre fomos muito unidos em minha casa e até hoje somos assim. O que ajudou também é que meus pais sempre foram muito comprometidos com a Igreja, por que quando eles chegaram no Paraná não havia nada, então eles ajudaram a construir a comunidade. Isso os deixou muito ligados à Igreja.

  1. O que mais te alegra na Vida Paulina?

Muitas coisas. Sofrimentos tem, mas maiores são as alegrias. Uma alegria para mim é sentir a presença e a fidelidade de Deus na minha vida. Tem uma frase de São Paulo que me ajuda muito: “É fiel o Deus que te chamou e é ele que vai agir”. Eu sinto essa fidelidade permanente de Deus na minha vida, em como ele conduziu e conduz a minha história, por que por mim eu não faço nada. Outra alegria é sentir que, com a minha vida e a nossa missão paulina as pessoas podem conhecer Jesus. As vezes, em lugares que não imagino encontro algum fruto da nossa missão e isso me dá uma alegria muito grande. Escutar as pessoas dizendo que cresceram com a Revista Familia Cristã, cresceram ganhando produtos Paulinas, não é o fato do presente, mas o que isso significa na formação das pessoas. Me alegra muito ver as pessoas beneficiadas com nosso apostolado. Sinto que minha vida não é inútil, é um dom de Deus e é uma grande missão.
  1. Depois desses 25 anos o que tem a dizer a Deus, ao povo e aos jovens que também sentem-se chamados por Deus?

Vale a Pena! O medo se supera com a coragem e a confiança em Deus. Encontro pessoas temerosas, e isso é normal, mas por outro lado, é muito mais normal confiar em Deus e ter a coragem para dizer um sim, o que as vezes exige uns três ou quatro nãos. Sinto que vale a pena, mas é importante a confiança em Deus e superar o medo com a Graça de Deus. A presença de Deus é o que da força e coragem e faz com que nos lancemos para a frente. Essa confiança na Graça de Deus é coisa que se adquire com o tempo.


Agradecemos ao Senhor que chamou e sustentou Ir. Ana em sua resposta!
Seu testemunho é sinal da fidelidade e do amor de Deus para com seu povo!

"Segui em frente com alegria! Dou-vos a minha benção e rezo por vós!"
(Pe. Tiago Alberione)



quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011


25 anos de SIM a Deus na Vida Paulina





Ir. Eliane de Prá é natural de Concórdia - SC e celebra 25 anos de vida Religiosa Paulina. 
Confira o que ela conta de seu chamado e de sua experiência como Irmã Paulina.










Uma frase do Evangelho que marca seu caminho vocacional:
“Sem mim nada podeis fazer”. (Jo 15,5)
  1. Como foi seu despertar vocacional?
Sempre, desde criança, alimentei o desejo de ser “irmã”, e recebi o convite de uma amiga que na época era postulante paulina. Infelizmente depois ela deixou a Congregação. Na Congregação encontrei o meu lugar, o espaço para dar a Deus a minha resposta ao seu chamado, respostas às inquietações que sentia e que continuo sentindo... Sou feliz porque após 25 anos eu continuo inquieta por causa DELE.
  1. Como foi sair de casa e entrar na congregação?
Doeu e muito! Eu chorava de saudades de meus pais e irmãos mas, a separação, a saudade, a distância... Tudo foi superado porque mesmo não entendendo muitas coisas, por conta da pouca idade, da inexperiência, lá no fundo do meu coração, Deus me fazia entender que o caminho não seria fácil, mas possível de percorrer.
  1. Depois desses 25 anos o que tem a dizer a Deus, ao povo e aos jovens que também sentem-se chamados por Deus?
O sentimento que brota de meu coração é de profunda gratidão por tudo o que vivi ao longo destes anos. Cresci e continuo crescendo na fé, no amor a Deus, no amor à Igreja, pelo povo, pela Congregação. Graças a Deus nunca me faltaram nestes 25 anos de caminhada, dificuldades, desafios, incertezas... porque foram nestes momentos e situações que senti a mão de Deus me amparando, o meu coração se fortalecendo e a fidelidade do Senhor sendo confirmada.

Obrigada Ir. Eliane!
Sua fidelidade é testemunho de confiança no chamado de Deus!
 O Senhor, que a chamou e escolheu para anunciar o Evangelho, a abençoe e a cada dia renove o "Dom de Deus" que há em ti!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

"A vocação é um ato de amor a Deus. Por isso, requer um ato de amor, livre e voluntário, para ser seguida, correspondida."

Essa frase do Bem-aventurado Pe. Tiago Alberione traduz o mistério da vocação de cada pessoa.  Você talvez já se perguntou: o que move a resposta ousada de pessoas que deixam tudo para seguir Jesus e consagram a Ele totalmente suas vidas? 


É uma resposta de amor ao Amor. Amor que o coração vocacionado a Deus descobre em si mesmo e não consegue suprimir. Amor que leva-o a uma resposta fiel e concreta ao projeto do Reino. 

"Tu me seduziste, Javé, e eu me deixei seduzir. Foste mais forte do que eu e venceste." (Jr 20, 7).

Nesta semana você conhecerá a história de quatro pessoas, que como o profeta, foram "seduzidas pelo Senhor" e deram o seu sim. Três irmãs Paulinas que celebram 25 anos de vida Religiosa Paulina: Ir. Amabile Possamai, Ir. Ana Maria Pizzatto e Ir. Eliane de Prá; e o diácono José Carlos de Freitas Júnior que será ordenado sacerdote Paulino no próximo sábado, 19 de fevereiro.
Acompanhe as entrevistas que eles deram ao nosso blog. Você vai descobrir como Deus age na vida da pessoa que é dócil ao seu projeto de amor!

"Jesus virou-se para trás, e vendo que o seguiam, perguntou: 'O que é que vocês estão procurando?' Eles disseram: 'Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras?' Jesus respondeu: 'Venham e vocês verão.' Então eles foram e viram onde Jesus morava. E começaram a viver com ele naquele mesmo dia." (Jo 1, 38-39)

Festa na comunidade de Manaus

A Ir. Neli Manfio mora na comunidade de Manaus - AM e no dia do seu aniversário, 10 de fevereiro, teve uma alegre supresa.


Ir. Neli Manfio

Em clima de muita animação as vocacionadas de Manaus fizeram uma festa surpresa para comemorar seu aniversário.


As irmãs da comunidade de Manaus, da esquerda: Ir. Roberta, Ir. Ana, Ir. Neli e Ir. Dolores 

Irmãs e as jovens vocacionadas

Foi um momento de confraternização muito rico que as vocacionadas: Aline, Cristina, Daiana e Thayanne proporcionaram à Ir. Neli e também a todas as irmãs da comunidade de Manaus.