domingo, 31 de outubro de 2010

Comunidade de Canoas celebra festa do Divino Mestre

As irmãs Paulinas da comunidade de Canoas – RS celebraram, no dia 23 de outubro, a Festa de Jesus Divino Mestre. Na qual participaram o grupo de Cooperadores Paulinos para o Evangelho, alguns vizinhos e amigos da comunidade.



Também na celebração foi entregue à colaboradora Silvana Medeiros o troféu de 10 anos de vida doada na Missão Paulina. Que o Divino Mestre ilumine e proteja a todos nós!

Silvana Medeiros

sábado, 30 de outubro de 2010

O APÓSTOLO



“O Apóstolo é aquele que leva Deus na sua alma e o irradia ao redor de si.

O Apóstolo é um santo que acumulou tesouros e comunica aos outros os excedentes desses tesouros.


O Apóstolo tem o coração abrasado pelo amor de Deus e dos homens, e não consegue comprimir nem sufocar o que sente e pensa.

O Apóstolo é um vaso de eleição que transborda e as almas correm até ele para matar a sede.

O Apóstolo é um templo da Santíssima Trindade que nele pode operar plenamente.

Ele, no dizer de um escritor, é alguém que transpira Deus, por todos os poros: com as palavras, com as obras, com as atitudes. Em público e em particular. Com todo o seu ser. Vive de Deus e dá Deus a todos”

Pe. Tiago Alberione











sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Retalhos de uma experiência!

As aspirantes de Recife-PE que participaram da Semana missionária na cidade de Caaporã - PB (na matéria do dia 25/10), partilham com você o que significou essa experiência no meios dos jovens.
Confira!


Para mim foi um momento novo, tempo para acolher pessoas com realidades diferentes, experiências marcantes que me ajudaram a compreender o sentido de ser missionária. Como Jesus decidi deixar tudo para ajudar a humanidade e assim viver o meu Sim de forma concreta. Neste mês dedicado as missões estou convicta que quero ser uma Irmã Paulina, missionária da Palavra por Amar demais.
Silvânia


---------------------------------------------------------------

A missão na cidade de Caaporã –PB, foi para mim um grande sinal da presença viva de Deus nas famílias e na juventude, cheia de fé, esperança e amor. Permaneço com a certeza que somos chamadas a testemunhar e levar a todos o Amor de Cristo no Carisma da Comunicação.

Maria Rosângela



----------------------------------------------------------------



A missão foi para mim maravilhosa, dinâmica e acolhedora por todos que vinham ao nosso encontro, houve desafios, mas a força da Palavra de Deus nos ajudou a superar e seguir em frente na certeza que missão é partir para estar a serviço do povo. Obrigada pelas orações de todas as Irmãs e jovem em formação que reza pela nossa missão.

Maria Luciana


---------------------------------------------------------------

Toda missão acrescenta e enriquece nossa caminhada vocacional. Após conhecer, conviver e celebrar com nossos irmãos e irmãs de Caaporã, pude compreender ainda mais o clamor profético da Palavra de Deus que envia aos corações sedentos do Amor e da paz que vêm do Cristo.
A cada nova experiência, glorificamos a Deus por nos confiar a missão de construir ou fazer crescer o seu reino de justiça e solidariedade!

Ismara
 
 
 
 
 
Que as palavras escritas por Paulo a Timóteo sejam incentivo para a caminhada vocacional de vocês e de todas as jovens que sentem-se impelidas a anunciar o Evangelho:
 
 
"Rogo a você diante de Deus e de Jesus Cristo, que há de vir para julgar os vivos e os mortos, pela sua manifestação e por seu Reino: proclame a Palavra, insista no tempo oportuno e inoportuno, advertindo, reprovando e aconselhando com toda paciência e doutrina... Quanto a você, seja sóbrio em tudo, suporte o sofrimento, faça o trabalho de um anunciador do Evangelho, realize plenamente o seu ministério."
  (2 Tm, 4, 1-2.5)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

HISTÓRIA DE UMA MISSIONÁRIA - 2

Basta conviver um pouco com Ir. Silvana para perceber que ela é uma pessoa muito feliz, com um grande coração, cheio de amor a Deus, às pessoas e às missões. Continuando a entrevista você vai perceber como ela se permitiu ser instrumento nas mãos de Deus, por onde passou e no que fazia.

Ir. Silvana, qual foi sua maior dificuldade?

A maior dificuldade que encontrei fora do país foi de adaptar-me, de ser como elas são. E outra coisa também era não comparar nada, dizendo, por exemplo: “Lá no Brasil se faz assim...”. Por exemplo, quando eu trabalhava na cozinha: tem uma comida venezuelana chamada “Arepa”, que é parecido com o nossa tapioca. Prepara-se fazendo bolinhos, que tem que ser redondos. Mas eu não conseguia fazê-los redondos. Então, um dia pensei: “porque tem que ser redondo, vou fazer quadrado!”. Quando chegou na mesa essa arepa quadrada parecia outra comida, que interessante! Parecia outra comida, mas era só por que estava quadrada e não redonda.
Quando eu entendi que tanto faz fazer arepa quadrada ou redonda, não fiz mais comparação com nada, nunca mais falei do Brasil. Vivi como se fosse de lá mesmo. O que mais custou para mim foi a inculturação. Depois que passei por isso, eu fazia de tudo. Quando deixei de ser brasileira lá, então se trocou o ambiente. Senti uma riqueza, é um dilema pensar que vai para as missões para fazer alguma coisa. O mais importante para ser missionária é aceitar o ambiente, como são. Vivi sempre feliz, vivi contente.

O que sustentou sua vida missionária?

A oração foi o que mais me ajudou. A oração, a meditação, a aceitação e, naturalmente, a leitura da Palavra de Deus. A palavra de Deus é bonita. Tinha, também, uma irmã italiana, mais velha, que era muito boa e me ajudava.


 
Quando você olha para esse caminho percorrido, o que tem a dizer?

Graças ao Deus que me chamou para as missões! Quando me enviaram para as missões, eu dizia como o Primeiro Mestre (Pe. Tiago Alberione): “Nossa! Não tinham uma pessoa mais ignorante para mandar, e mandaram a mim!”. No dia que a Mestra Dolores falou, eu fiquei a noite inteira rezando, pensando que era uma coisa do outro mundo. Mas realmente foi uma graça muito grande. Para mim foi.

Hoje você reza muito pelas missões?

Eu tenho num papel todas as cidades onde tem as irmãs missionárias Paulinas. Então, todo dia, pego o papelzinho e mostro para o Senhor: “Estas, Senhor!”. Então Ele já sabe que as intenções são para aquelas irmãs. As missões são uma coisa bonita. Se a gente se dedica realmente para amar o Senhor e para servir, não tem outra coisa melhor. E esse espírito continua, aonde quer que agente vá, serve e ama o Senhor. Não tem outro sentido, a não ser, servir ao Senhor em qualquer lugar. Coisa mais boa!!! Eu gostaria até agora de voltar, porém dei o que tinha que dar lá fora. Se fosse para começar tudo de novo eu iria. Se eu tivesse com 30 anos, com saúde eu começaria tudo de novo.


Agradecemos o Dom da Vida e da vocação Paulina de Ir. Silvana!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

HISTÓRIA DE UMA MISSIONÁRIA

Quem chega à Casa de Oração das Irmãs Paulinas, na cidade de São Paulo, é calorosamente acolhido com o sorriso simpático da Ir. Silvana, nossa recepcionista. E é carinhosamente por ela chamado de “My Dear”, expressão do inglês que significa “Minha Querida (o)”.


Quem a escuta falar, logo imagina que ela não é brasileira. Mas se engana, pois ela é bem brasileira, nascida no interior de São Paulo-SP, cidade Amparo. Seu sotaque é uma marca de quem passou mais da metade da vida em terras estrangeiras.
Isso mesmo! De seus 85 anos de vida, 48 ela viveu como missionária Paulina fora do Brasil.


Ir. Silvana Candian


Entrevistamos Ir. Silvava Candian sobre sua experiência missionária:

Ir. Silvana, onde você viveu esses 48 anos de sua vida?

Quando eu tinha 30 anos, já era irmã, fui enviada para Moçambique, então fui a Portugal para naturalizar-me portuguesa, mas não deu certo. Aí a Primeira Mestra, Ir. Tecla Merlo, pediu que eu fosse à Itália, Roma, pois havia muitos lugares que eu poderia ir. Logo fui enviada para Sydney, na Austrália, onde fiquei 10 anos. Depois fui para a Venezuela, onde fiquei 38 anos.




O que você fazia lá?

Na Austrália eu fazia muita propaganda. Ia sempre com uma irmã das Filipinas que sabia falar inglês e espanhol, pois eu não sabia nada. Essa irmã me ensinou algumas frases para que eu pudesse apresentar os livros. Em Sydney batíamos de casa em casa, oferecíamos livros e sempre deixávamos algum folhetinho. Depois comecei a ir para o interior, onde visitava escolas e colégios.

Na Venezuela, a princípio, eu ajudava nos serviços de casa; tinha sido enviada para ser cozinheira. Mas depois que as irmãs tinham uma colaboradora para cozinhar, eu passei a ir à propaganda também, e depois fiquei mais tempo na livraria. Na livraria eu era recepcionista e lá também me chamavam de “My Dear”.

-----------------------------------------

O restante da entrevista você acompanhará aqui no blog amanhã. Ir. Silvana vai nos contar sobre suas maiores dificuldades e as luzes que teve para superá-las. Não perca!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

JOVENS EVANGELIZANDO JOVENS!

A juventude Paulina do Recife celebrou o mês dedicado às missões e ao Divino Mestre no meio do povo, emprestando seus pés para que o Evangelho corra e chegue ao coração de todas as pessoas.



Da esquerda, em cima: Maria Rosangela, Ir. Elivânia, Silvânia.
Embaixo: Ismara, Luciana 

As Aspirantes: Ismara, Luciana, Maria Rosângela e Silvânia e a Ir. Elivânia estiveram na paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Caaporã - PB, realizando uma semana missionária a convite do Pe. Pedro, pároco, que vibrou de alegria com as diversas atividades realizadas. Palestras nas escolas, visita as famílias, encontros com catequistas, casais e jovens.



Foi uma semana marcada pela presença da juventude que nos acompanhou com muito entusiasmo e fervor durante toda a semana.



Concluímos a semana com o pensamento de que “nenhuma aventura pode ser tão ousada, quanto a coragem de viver por um ideal”.

domingo, 24 de outubro de 2010

"Eles deixaram tudo e seguiram a Jesus". (Mt 4, 22)

Aconteceu na comunidade das Irmãs Paulinas de Fortaleza-CE, de 15 a 17 de outubro, uma Convivência Vocacional, que contou com a presença de quatro jovens. Foram dias propícios de oração, partilha, discernimento e conhecimento da Congregação, para as jovens que buscam discernir sua vocação.

Da esquerda: Natália, Ir. Ivani, Ir. Roseane, Ir. Jandira, Ravena, Ir. Lindomar, Catarina, Ir. Inês e Acalane

Confira o que elas mesmas dizem dessa experiência:






“Ola Pessoal do blog, sou Acalane e participei da Convivência Vocacional, com as Irmãs Paulinas. Estou em processo de discernimento vocacional. Na Convivência, eu posso experimentar um pouco do que é o Carisma da Família Paulina.
Agradeço as Irmãs pelo acompanhamento. E viva São Paulo! ”




------------------------------------------------------------

“Óla Pesoal eu sou Catarina Maria!


“Eles deixaram tudo e seguiram a Jesus”. (Mt 4, 22)


Conheci as Irmãs Paulinas através de minha irmã Natália em 2009, quando comecei a participar dos encontros. Consegui descobrir minha vocação nos momentos de oração onde eu sentia o chamado de Deus em minha vida. A Convivência foi muito produtiva para mim. Estou tirando dúvidas, conhecendo melhor, aprendendo e me apaixonando ainda mais pela vida religiosa.”


--------------------------------------------------------------

“Conhecer e partilhar, mesmo que só um pouquinho, da espiritualidade paulina me fortalece a certeza de que Deus está conosco e nos chama a caminhar, basta que saibamos responder de forma livre e total a esse apelo que vem de dentro do coração de forma tão intensa”. Natália








---------------------------------------------------------------





“Durante esses três dias que passei com as Irmãs Paulinas, percebi o quanto é importante abrirmos nossa mente para ouvir algo novo, pois isso sem dúvida nos ajudará em nosso discernimento. Obrigada Irmãs Paulinas, pelo carinho e a dedicação que nos acolheram.” Ravena





----------------------------------------------------------------

Jesus Mestre Caminho, Verdade e Vida as ilumine nesse caminho de descoberta da vocação!



sábado, 23 de outubro de 2010

Confiemos em Maria, aquela que é Mãe, Mestra e Rainha dos Apóstolos e consagremos a ela nossa vida e nossa vocação!

CONSAGRAÇÃO A MARIA, RAINHA DOS APÓSTOLOS





"Ó Maria, nossa Mãe, Mestra e Rainha, acolhei-me entre os que amais, guiais e santificais, no seguimento de Jesus Cristo, Divino Mestre.

Em Deus, vedes os filhos que ele chama, e por eles intercedeis, obtendo-lhes graças, luz e conforto.

Jesus Cristo, nosso divino Mestre, confiou-se inteiramente aos vossos cuidados, desde a encarnação até a ascensão.

Isto é para mim ensinamento, exemplo e dom inefável.

Como Jesus, eu também me coloco em vossas mãos.

Obtende-me a graça de conhecer, imitar e amar sempre mais o Divino Mestre, Caminho, Verdade e Vida.

Apresentai-me a Jesus, para ser admitido entre os discípulos dele.

Iluminai-me, fortificai-me e santificai-me.

Que eu possa corresponder plenamente à vossa bondade, e possa um dia dizer:

"Eu vivo, mas já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim".

E vós, ó são Paulo, discípulo fiel de Jesus, alcançai-me a graça de ser forte e perseverante.

Quero corresponder sempre mais ao DOM de Deus," até que em mim se forme Jesus Cristo". Amém."

(Pe. Tiago Alberione) 

50 anos gravando o Evangelho no coração do povo!

"Que tua Palavra guie sempre os nossos passos,
Testemunhas do amor queremos ser...
que não cale o nosso canto de alegria e gratidão."

Com a participação de mais de 40 artistas da gravadora Paulinas COMEP e um público de mais de três mil pessoas aconteceu na casa de Show Via Funchal, em São Paulo o grande show em comemoração dos 50 anos de Paulinas COMEP.


Foi um momento de grande emoção, confraternização e sobretudo de gratidão a Deus por tudo que ele realizou ao longo destes 50 anos. A emoção tomou conta do público que ali estava e também dos artistas que não se continham em agradecer por este grande momento de celebração.



Agradecemos ao Senhor, em primeiro lugar, pelo dom da Vocação Paulina.
As Irmãs Paulinas que por 50 anos levam a Palavra por meio da música.
A todos os colaboradores, técnicos e profissionais, que colocam seus dons a serviço da evangelização.
Aos artistas, cantores, cantoras, músicos e compositores que com seu carisma cantam a mensagem de Jesus.

Esse grande show marca um momento importante da história da gravadora Paulinas COMEP e motiva a continuar, a "lançar-se para a frente" com a mesma confiança, fé e determinação que as irmãs tiveram no início desta obra.


sexta-feira, 22 de outubro de 2010

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Preparação para o Batismo

No dia 16 de outubro as noviças Daiane Abreu e Mery Sousa participaram da preparação para o batismo de 28 crianças da comunidade Nossa Senhora Aparecida (Coahb Raposo Tavares - São Paulo - SP).



Foram duas horas de encontro em que elas partilharam e aprofundaram sobre o sentido do Sacramento do Batismo para a vida cristã das crianças e de seus pais e padrinhos.

"Ser batizado, ou pedir a Igreja esse sacramento é, de fato, pedir a Deus a sua graça para o início de uma nova vida em Cristo Jesus".



Louvamos a Deus pelo dom da vida dessas crianças, pela fé de seus pais e padrinhos e pedimos para que o Espírito Santo os ilumine e os façam crescer em Estatura, Graça e Sabedoria, "Até que Cristo se forme em vós" (cf. Gl 4, 19) .

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

DNJ - Diocese de Osasco - SP


Esse é um convite para você JOVEM que está em São Paulo-SP e cidades da Região!




Convivência Vocacional em Canoas - RS

Dos dias 08 a 11 de outubro, na comunidade de Canoas –RS, houve uma Convivência Vocacional com a participação de três jovens. São elas: Andréia Machado, Franciele Deitos e Sabrina Mosena.




Elas puderam conhecer o carisma paulino mais de perto através da história dos fundadores, encontros, momentos de oração e de convivência com as irmãs e aspirantes, visita à livraria, etc.




Durante esses três dias, também foram esclarecidas dúvidas que as jovens trazem quanto ao tema vocação e trabalhadas questões como: o discernimento e sinais vocacionais.


terça-feira, 19 de outubro de 2010


Leitura Orante para jovens

No clima do mês missionário e mês do Rosário, o último encontro do projeto "Leitura Orante para Jovens", deste ano, aconteceu no domingo, 17 de outubro.



O encontro foi conduzido pela Ir. Roseli Biscuola e a noviça Karina de Carvalho e contou com dez participantes.


Mas, a luz e guia, durante toda a manhã, foi a Palavra de Deus. Palavra que se revelou em Maria que, a acolheu e depois ofereceu ao mundo. Maria nos ensina o modo perfeito de ser discípulos (as) de Jesus e a sermos missionários (as), como ela que, quando recebeu o anúncio do anjo, partiu apressadamente para ajudar sua prima Isabel (cf. Lc 1, 39).



Os jovens conseguiram chegar a um consenso: "o que nos faz discípulos e missionários de Jesus, hoje, é o nosso testemunho de vida coerente com o Evangelho".

Agradecemos ao Senhor pelas luzes que a Palavra trouxe para a vida desses jovens!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Uma visita especial

Nessa sexta-feira, 15 de outubro, a comunidade do noviciado recebeu uma visita super especial. A dona Ana da comunidade Nossa Senhora Aparecida (Coahb Raposo Tavares - São Paulo) com sua filha Rafaela e a amiga Izabela. Dona Ana é a coordenadora da Pastoral do Batismo da comunidade, na qual uma vez a cada dois meses, as noviças colaboram no curso de batismo para pais e padrinhos.



Da esquerda: Mery (noviça), Izabela, Rafaela e Ana

As meninas Rafaela e Izabela, em especial, ficaram muito felizes com a visita e prometeram que virão outras vezes.

Obrigada pela visita e que Jesus Mestre abençoe essa família!

domingo, 17 de outubro de 2010

Eu te seguirei

video


(Você pode adquirir esta música em nossa Loja Musical)

"Vem e segue-me!"

Você já leu, em nosso blog, vários testemunhos vocacionais. Viu como foi a história do chamado divino na vida de algumas irmãs e jovens em formação. Hoje, convidamos você para refletir sobre como acontecia esse chamado: "Vem e segue-me!" que Jesus fez a muitos que encontrava pelo caminho.
Vamos refletir sobre a vocação que nasce sempre do encontro com aquele que é o sentido de toda vocação: Jesus!

O chamado: "Vem e segue-me!"

"A vocação não é coisa de um só momento, mas é feita de repetidos chamados e convites, de avanços e recuos. Começa à beira do lago (Mc 1, 16) e só termina depois da ressurreição ( Mt 28,18 - 20; Jo 20, 21). Começa na Galiléia ( Mc 1, 14 - 17 ) e, no fim, após um longo processo, recomeça na mesma Galiléia ( Mc 14, 28; 16, 7 ), também à beira do lago ( Jo 21, 4 - 17). Recomeça sempre! Na prática, o chamado coincide com a convivência dos três anos com Jesus, desde o batismo de João até o momento em que Jesus foi levado ao céu ( At 1, 21 - 22 ).



Fonte: Google


A maneira de Jesus chamar as pessoas é simples e bem variada. Às vezes, é o próprio Jesus que toma a iniciativa. Ele passa, olha e chama ( Mc 1, 16 - 20 ). Outras vezes, são os discípulos que convidam parentes e amigos ( Jo 1, 40 - 42 . 45 - 46 ), ou é João Batista que aponta o "Cordeiro de Deus" ( Jo 1, 35 - 39). Outras vezes ainda, é a própria pessoa que se apresenta e pede para poder segui-lo ( Lc 9, 57 - 58 . 61 - 62 ). A maior parte dos que são chamados já conhece a Jesus. Eles já tiveram alguma convivência com ele. Tiveram a oportunidade de vê-lo ajudar as pessoas ou de escutá-lo na sinagoga da comunidade ( Jo 1, 39; Lc 5, 1 - 11 ). Sabem como Jesus vive e o que ele pensa.

O chamado é gratuito; não custa. Mas acolher a vocação exige decisão e compromisso. Jesus não esconde as exigências. Quem quer segui-lo deve saber o que está fazendo: deve mudar de vida e crer na Boa-Nova ( Mc 1 - 15 ); deve estar disposto a abandonar tudo e assumir com ele uma vida pobre e itinerante. Quem não estiver disposto a fazer tudo isso "não pode ser meu discípulo" ( Lc 14, 33 ). O peso, porém, não está na renúncia, mas sim no amor que dá sentido a renúncia ( Jo 21, 15 - 17 ). É por amor a Jesus ( Lc 9, 24 ) e ao Evangelho ( Mc 8, 35 ) que o discípulo ou a discípula renuncia a si mesmo (a) e carrega a sua cruz, todos os dias, para segui-lo ( Mt 10, 37 - 39; 16, 24 - 26; 19, 27 - 29 ).




O chamado é como um novo começo! É como nascer de novo ( Jo 3, 3 - 8 ). Quem aceita o chamado deve deixar que os mortos enterrem seus mortos ( Lc 9, 60 ). Deve seguir em frente e não olhar para trás ( Lc 9, 62 ). O chamado é um tesouro escondido, uma pedra preciosa. Por causa dele, a pessoa abandona tudo, segue Jesus ( Mt 13, 44 - 46 ) e entra na nova família, na nova comunidade ( Mc 3, 31 - 35 )."

(Do livro: Vai! Eu estou contigo! - Carlos Mesters - Editora Paulinas, 2010).


Jesus continua a nos chamar!
A resposta depende da medida com que o amamos!

Vocação é uma resposta de amor ao Amor!

sábado, 16 de outubro de 2010

A semana da criança em Manaus

Na Livraria Paulinas de Manaus - AM a Semana da Criança foi de muita animação e cultura.
Mais de 600 crianças passaram pela livraria de 5 a 9 de outubro.




Além de assisitirem ao filme "O mundo mágico do livro" e participarem das brincadeiras conduzidas pela palhacinha "Super+", as crianças, educadores e pais que as acompanharam assistiram ao teatro "Jubonaldo, o leão" inspirado no livro: Jubonaldo, o Leão - Patricia Gwinner - Paulinas Editora, 2010.